Assíndeto – Figuras de linguagem

Assíndeto – Figuras de Linguagem | Assíndeto é uma palavra derivada do termo grego “asyndeton”, que significa “desconectado” ou “sem união”. É um recurso de expressão usado na literatura e na poesia para eliminar intencionalmente as conjunções entre as frases, mas mantendo a precisão gramatical. Essa ferramenta literária ajuda a reduzir o significado indireto da sentença e a apresenta de forma concisa. 

Também é utilizado, mesmo que de forma não intencional, na linguagem do nosso dia a dia. Existem diversas figuras de linguagem, e se você quiser saber mais sobre elas clique no artigo a seguir: Figuras de Linguagem – O que são? Quais são as principais?

O que é o assíndeto? 

O assíndeto, como falado anteriormente, é uma figura de linguagem. Ela acontece quando são retirados os conectivos (“e, ou, nem”, dentre outros) de uma frase, e em seus lugares é utilizada a vírgula. 

Os exemplos de assíndeto podem ser classificados em dois tipos:

Usado entre palavras dentro de uma sentença. Como por exemplo em:

  • “Todas as tuas conquistas, glórias, triunfos, despojos estão encolhidas nessa pequena medida?” (Júlio César, Ato 3, Cena 1, de William Shakespeare);

Usado entre sentenças ou cláusulas. Como por exemplo em: 

  • “Sem olhar, sem emitir som, sem falar”; 

Diferença entre Assíndeto e Polissíndeto

Assíndeto e Polissíndeto são opostos um ao outro. O polissíndeto inclui a adição de várias conjunções, como neste exemplo: “Ele come e dorme e bebe e ronca”. Por outro lado, o assíndeto é a eliminação ou a exclusão de conjunções, como neste exemplo: “Ele come, dorme, bebe, ronca”.

Cada um cria um efeito completamente diferente. O polissíndeto é responsável por desacelerar o ritmo a partir da adição de conjunções, o assíndeto acelera o ritmo, a partir da exclusão desses termos. 

 

Gostou do nosso artigo sobre “Assíndeto”? Deixe nos comentários as suas dúvidas sobre o assunto. Bons estudos!