Coesão e Coerência

A coesão e a coerência textual são fundamentais para o sentido final do seu texto. São esses dois mecanismos que garantem a compreensão da mensagem do interlocutor. Se você já se deparou com algum artigo ou fragmento textual, que ao final da leitura não foi possível obter discernimento sobre qual assunto estava sendo pautado – ocorreu à ausência de coesão e coerência no texto.

A conexão harmoniosa entre os parágrafos é a coesão. Ela é responsável por integrar os fragmentos textuais seguindo uma lógica possível. A coerência é a relação lógica entre as ideias – é por meio dessa que o leitor consegue visualizar um sentido significativo da mensagem, sem se confundir com as ideias apresentadas.

Coesão textual

Um texto coeso é o resultado de uma junção de mecanismos integrados entre si ao longo do artigo. Ela apoia a organização textual por meio de conectivos, que tem como função unir os fragmentos a fim de facilitar a compreensão final.

Anáfora e Catáfora

A anáfora e a catáfora são dois mecanismos presentes em um texto coeso. A anáfora tem como função retomar algo que já foi dito, e a catáfora antecipa algo a ser dito. Com isso, faz-se possível a ligação e a harmonia em um artigo.

Lembre-se que a conjunção e a sequência lógica das ideias são fundamentais para a coesão textual.

Coerência textual

Ressalta-se que um texto pode ser coeso, e ainda sim, ser incoerente. A coerência é responsável pelo significado do conteúdo exposto, é a relação lógica entre as ideias, que tem como resultado final um artigo claro e objetivo.

O uso de ideais contrárias e de tempos verbais incorretos é um dos maiores problemas da incoerência textual – é bom ficar ligado no uso de contradições entre conceitos e também no emprego de palavras repetidas.

Além disso, o princípio da relevância também é fundamental. É importante a ligação das ideias entre si, pois um texto com diferentes assuntos, que não se conversam, trazem incoerência a mensagem.

Conclusão

A coesão, portanto, tem como objetivo a articulação interna das ideias, isto é, o uso correto da norma culta portuguesa. A coerência textual, por sua vez, é a junção externa ao texto que fundamenta o êxito da mensagem, ou seja, a compreensão textual do receptor.