Concurso PMMG

Concurso PMMG

Quando crianças, ansiamos por crescer e nos tornarmos algo que, para nós, faz sentido e é importante. Esses são os sonhos de criança, e muitos deles perpassam por variadas profissões reais na nossa sociedade. Dentre múltiplas alternativas comuns na mente infantil uma das mais constantes é, sem dúvida, o sonho de ser policial.

Sempre vemos no noticiário ações heroicas de policiais para salvar algo ou alguém e também nos sentimos seguros quando tem algum por perto. Tudo isso é trabalhado no nosso cérebro para que tenhamos aquelas pessoas como espelho, de modo que o maior sonho de uma criança é, muitas vezes, se tornar um policial.

Quando crescemos, nossa mente fica mais aberta e percebemos que as coisas não são tão perfeitas como parecem, mas a vontade de fazer a diferença permanece no coração de muitas pessoas. Além disso, a partir de uma certa idade vamos criando uma certa noção de como a sociedade funciona como um todo, e sonhamos em aliar a fazer a diferença no mundo com algo que nos dê um retorno merecido pelo trabalho, seja pela estabilidade financeira e pela estabilidade profissional.

Infelizmente, o mercado privado não nos proporciona essas coisas. Além dos salários não serem suficientes para termos uma qualidade de vida digna, podemos ser demitidos a qualquer momento sem que explicações sejam feitas. Além disso, com a atual crise econômica que o nosso país vive atualmente essa situação só piora, tendo em vista que, muitas das vezes, as empresas ficam sem condições de arcar com todos os gastos por funcionário e se vê obrigada a fazer demissões em massa.

E é nesse momento que a vontade de fazer parte da Polícia pode voltar a ser realidade na mente e no coração das pessoas. Além de podermos fazer a diferença no mundo, contribuindo para a construção de uma sociedade mais segura, os salários oferecidos por essa carreira podem ser bem superiores aos do mercado privado, além do fato de que a estabilidade profissional é garantida.

Mas você saber o que fazer para se tornar um policial militar? Bom, no Brasil, o caminho mais comum para entrar nessa carreira é por meio dos concursos públicos, mais especificamente os destinados para esses cargos. Nesse artigo iremos falar sobre esse tipo de processo seletivo e sobre a profissão de PM em Minas Gerais.

O que é o concurso público?

É bem provável que a grande maioria dos leitores nesse momento já saibam o que é um concurso público. Para esses, que tem o conhecimento de todo o processo de realização e todas as especificações gerais sobre esse processo, é mais proveitoso que passe direto para o próximo tópico, onde iremos falar mais sobre o concurso público para Polícia Militar.

O concurso público é um tipo de processo seletivo que visa, como todos os outros procedimentos dessa natureza, selecionar os melhores candidatos para a vaga que está sendo ofertada. Para isso, são realizadas provas de natureza objetiva e subjetiva (redações) onde, na maioria das vezes, os melhores colocados se classificam para outras fases do exame, as quais são diferentes para cada concurso.

No Brasil, a formulação das provas de caráter intelectual é feita por empresas privadas. Para isso, está previsto por lei que, quando um órgão público necessitar de mais funcionários, este terá que divulgar oportunidades para um concurso e a formulação e organização de todo o processo deverá ser feita por uma empresa privada, escolhida através de licitação.

No entanto, na grande maioria das vezes, com a justificativa de acelerar o processo como um todo, a escolha da banca organizadora – como é chamado a empresa privada encarregada do concurso – é feito por meio de dispensa de licitação, isto é, são escolhidas antes de apresentarem todo o seu orçamento.

Atualmente, com a chegada da Internet e a consequente maior facilidade ao acesso de informação, além da instabilidade profissional e dos baixos salários oferecidos no mercado de trabalho privado, os concursos públicos se tornaram uma das alternativas mais populares entre a sociedade em geral.

Além disso, a grande maioria dos indivíduos que realizam esse tipo de prova são jovens entre 18 e 24 anos. Isso se justifica pelo fato de que os concursos públicos não exigem nenhuma experiência prévia profissional, mas apenas uma experiência acadêmica, como a conclusão do ensino médio ou de um ensino superior, todos com certificado emitido por instituição reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).

Tudo isso contribui para que o sucesso em um processo de concurso público dependa de muito esforço mental e físico dos indivíduos, devido ao fato de que a concorrência sempre é muito grande, principalmente para os melhores cargos. Desse modo, é comum encontrar pessoas que dedicam suas vidas ao estudo para concursos públicos e, mesmo sem datas previstas para o processo, já começam a estudar, a fim de se sentirem preparados quando o momento chegar.

– O Edital:

Todos os concursos públicos possuem uma quantidade enorme de regras, as quais funcionam como as “leis” daquele processo. Podemos citar algumas:

  • Requisitos: Todo concurso público exige que os seus candidatos apresentem alguns aspectos especiais, os quais são chamados de requisitos. Existem vários tipos de requisitos, referente a inúmeros aspectos, como o nível acadêmico (nível fundamental, nível médio e nível superior), idade, nacionalidade, características físicas (como altura, por exemplo), aptidão psicológica, dentre outros;
  • Números de vagas: Cada concurso público possui um número de vagas específicos, referente à quantidade de funcionários que aquele órgão necessita;
  • Inscrições: Todas as informações e parâmetros para as inscrições do concurso público também são diferentes, e colocadas dentre essas “leis” do processo. Nelas, são colocadas as datas para as inscrições, como faze-la e até uma taxa de pagamento, que deve ser feita obrigatoriamente (salvo casos de comprovação de carência);
  • Informações sobre o processo: São aspectos do concurso como um todo, que vão desde os conteúdos que serão cobrados na prova objetiva, os valores de cada questão e características da redação – se for necessário – até informações sobre outras possíveis fases do processo;

Toda essa quantidade de “leis” do concurso público em específica pode ser encontrada no Edital. O Edital é um documento publicado alguns meses antes da realização da prova – a primeira etapa dos concursos – e nele são contidos todas as informações necessárias para a sua realização.

O Edital funciona como um espécie de “Vade Mecum” para a realização do concurso público, uma vez que é nesse documento que você encontra tudo acerca do processo. Até por esse motivo, os editais são, em grande parte das oportunidades, documentos grandes que contam com mais de 70 páginas e recheado de detalhes que você não pode deixar passar.

Por esse motivo, é proveitoso que o candidato para um concurso público tire um tempo para ler todo o Edital, a fim de evitar surpresas sobre o processo lá na frente.

– Objetivo do concurso público:

Como vimos, o concurso público de uma maneira geral é um processo altamente complexo, que pode envolver várias fases e necessita de uma organização bastante eficiente. Dessa forma, algumas pessoas podem indagar o porquê dessa ser a forma de conseguir cargos públicos no Brasil.

Bom, o objetivo do concurso público é fazer com que todas as pessoas tenha uma oportunidade. A sua principal motivação é evitar que esses cargos sejam nomeados por políticos, uma vez que isso poderia acarretar em vários parentes e conhecidos do indivíduo exercendo essas profissões e, dessa forma, comprometendo a condição de idoneidade e impessoalidade, onde alguém que possui uma vida pública não pode envolver esta com a sua vida pessoal.

O Concurso para Polícia Militar Minas Gerais – PMMG

O concurso para polícia militar é o processo onde indivíduos civis se tornam policiais militares. Todo o sistema envolve variados procedimentos e uma série de fases que devem ser passadas pelo candidato até que atinja os seus objetivos de se tornar um oficial do cargo.

Primeiramente, iremos falar dos requisitos necessários para a realização das provas (é importante frisar que, na maioria dos concursos públicos, os aspectos exigidos nos requisitos não são verificados na primeira fase do processo, isto é, a prova. Desse modo, é comum que pessoas façam o concurso apenas para fins de treino para uma futura aprovação em outro concurso, já que a grande maioria destes possui um perfil parecido).

Os requisitos para participar do concurso para polícia militar, com base no processo que ocorreu nesse ano de 2018, com provas no dia 2 de setembro, são:

  • Ter a nacionalidade brasileira;
  • Possui certificado de conclusão em nível superior, em qualquer área de conhecimento e em uma instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC);
  • Estar em dia com as obrigações eleitorais (isto é, ter votado – ou justificado a ausência – nas duas últimas eleições);
  • Ter a idade entre 18 e 30 anos (geralmente, as idades consideradas são para o início do exercício do cargo, ou seja, um indivíduo que possui 17 anos no processo mas irá completar 18 antes da posse poderá participar);
  • Possuir uma altura mínima de 160 centímetros (1,60m);
  • Possuir aptidão psicológica, que será avaliada por um profissional do órgão;
  • Não possuir alguma tatuagem, aparente nos diversos tipos de uniforme, que vá contra os valores morais da instituição ou da sociedade como um todo;
  • Ser aprovado em testes físicos;
  • Não possuir histórico de demissão em nenhuma outra instituição militar ou Forças Armadas do Brasil;

Atualmente, a maioria das inscrições para o concurso público da PM é feitas por meio da Internet, mas pessoas que tem dificuldade com o acesso a essa ferramenta poderão comparecer a unidades que são descritas no Edital. As inscrições para o último processo de concurso público dessa natureza foram até o dia 30 de Julho de 2018 e possuiu uma taxa de inscrição de R$ 122,95. Indivíduos que comprovarem baixa renda poderão ser isentos da taxa em questão.

Prova Concurso PMMG

Novamente, para falarmos da prova do concurso da Polícia Militar iremos usar como base o último processo, ocorrido no dia 2 de setembro de 2018 e direcionado para da Polícia Militar de Minas Gerais.

Na prova objetiva, foram cobrados os seguintes conteúdos:

  • Língua Portuguesa, onde serão cobradas 10 questões;
  • Direito Penal, 6 questões
  • Direito Constitucional, 6 questões;  
  • Direito Penal Militar, 6 questões
  • Direitos Humanos, 4 questões;  
  • Legislação extravagante, 4 questões;
  • Estatística, 4 questões;

A prova será composta por 40 questões de múltipla escolha com 4 alternativas cada, sendo obrigatória a sua realização em um período pré-estipulado de três horas. O candidato que atingir menos de 60% das questões da prova será automaticamente eliminado.

Dentre de cada uma dessas áreas do conhecimento, são cobrados vários conceitos diferentes, e podemos citar alguns deles, já que as provas têm, na maioria das vezes, conteúdos bem parecidos:

  • Língua Portuguesa: Adequação conceitual, interpretação de texto, funções da linguagem, ortografia, variedade linguística, divisão de sílabas, concordância verbal, concordância nominal, advérbios, figuras de linguagem, dentre outros;
  • Direito Penal: Princípios constitucionais do Direito Penal, dolo e culpa, tentativa e consumação, sujeito ativo e sujeito passivo da infração penal, crimes contra a pessoa, crimes contra o patrimônio, infração penal, tipicidade, dentre outros;
  • Direito Constitucional: Princípios fundamentais do direito constitucional, organização do Estado (político-administrativa, como funciona a política nas cidades, estados, distrito federal e outros), administração pública, dentre outros;
  • Direito Penal Militar: Crime, aplicação da lei penal militar, crime contra a administração militar, extinção da punibilidade, ação penal, crimes contra o serviço e contra o dever militar, dentre outros;
  • Direitos Humanos: Declaração Universal dos Direitos Humanos, realizada e aprovada pela Organização das Nações Unidas (ONU) no ano de 1948, Convenção americana sobre os Direitos Humanos ocorrida em 1969, algumas leis, tais quais: Estatuto do Idoso, feminicídio, crimes contra o preconceito de raça e cor, dentre outros;
  • Legislação Extravagante: Estatuto da criança e do adolescente, código de ética e disciplina dos policiais militares de Minas Gerais, Juizados especiais criminais, Estatuto do desarmamento, Lei nº11.340, que trata da violência doméstica contra a mulher, dentre outros;
  • Estatística: Experimento aleatório, média aritmética, tendência central, interpretação de gráficos, média típica, média ponderada, mediana, moda, dentre outros;

É importante frisar que não é garantia que todos esses conceitos caiam na prova do próximo concurso para a Polícia Militar de Minas Gerais, pois foi feito com uma base na prova de 2 de setembro de 2018.

Depois da realização da prova, são contabilizados os pontos de todos os candidatos. Serão classificados para a próxima fase os primeiros colocados da lista, em uma proporção de 3 candidatos para cada vaga. Para melhor entendimento do leitor, podemos dar um exemplo: caso o órgão do concurso público esteja ofertando 500 vagas, classificarão para a próxima fase do processo 1500 candidatos.

Além de estar nessa posição, os candidatos precisarão, para se classificar para a próxima fase, de terem atingido, no mínimo, uma pontuação de 60% na prova como um todo. Caso não tenha candidatos suficientes que preencham a proporção inicial, esta abaixa até que todos os indivíduos classificados para a próxima fase tenham um acerto mínimo de 60% na prova objetiva. Essa proporção também pode subir, caso exista candidatos empatados na nota de corte.

Outras fases do Concurso PMMG

Depois da classificação na prova objetiva, o candidato terá de passar por outras fases antes de poder ser considerado um Policial Militar. Essas fases são:

– Exames de saúde:

O candidato, para prosseguir no processo seletivo, terá que ser aprovado em todos os exames de saúde, os quais serão feitos por profissionais do próprio órgão. Entre outros fatores, esse tipo de exame terá o objetivo de avaliar se o indivíduo está apto a praticar as atividades relacionadas ao seu cargo. Por exemplo, pessoas com doenças respiratórias podem não ser consideradas aptas para o exercício do cargo e, dessa forma, serão automaticamente desclassificadas nessa fase.

– Avaliação Física Militar:

A avaliação física militar (AFM) será feita em duas fases, as quais: Controle fisiológico (CF) e Teste de Capacitação Física (TCF).

O Controle fisiológico consistirá, apenas, na verificação da pressão arterial por parte de um profissional da área da saúde do órgão. Caso seja considerado apto, o candidato poderá fazer o Teste de Capacitação Física.

O TCF terá caráter classificatório, onde apenas os candidatos melhores colocados passarão para a próxima fase. Para mensurar a classificação, todas as atividades são atribuídas com pontos.

Este contará com:

  • Abdominal Remador: O candidato terá de fazer, no mínimo, 15 repetições de abdominal remador no período de tempo de 30 segundos. A pontuação mínima é de 12 pontos, podendo ir até 20 pontos para 30 repetições ou mais em 30 segundos.
  • Barra fixa: Esse é um exercício diferente para o sexo feminino e masculino. Para os homens, deverá ser feito um mínimo de 02 flexões dinâmicas em barras fixas, com pontuação mínima de 12 pontos. A pontuação máxima também é 20, sendo creditada para candidatos que realizarem 10 ou mais repetições. Para as mulheres, não são observadas número de repetições, mas sim o tempo de flexões estáticas na barra fixa, mas com o mesmo sistema de pontuação: um mínimo de 6 a 10 segundos para pontuar 12 e 38 segundos em diante pontuará 20;
  • Corrida 2400 metros: O exercício é o mesmo para homens e mulheres, mas o sistema de pontuação é diferente. Indivíduos do sexo masculino deverão percorrer a distância de 2400 metros em, no máximo, 13 minutos, ganhando assim 12 pontos. Para ganhar 20 pontos, essa distância deverá ser percorrida em até 9 minutos. Já para pessoas do sexo feminino a distância deverá ser percorrida no tempo mínimo de 15 minutos para ganhar 12 pontos e em até 11 minutos para ganhar 20 pontos;

Os melhores colocados na Avaliação Física Militar serão classificados para a próxima fase do processo seletivo.

– Avaliação psicológica:

Um profissional da área da saúde do próprio órgão público irá avaliar se o candidato possui aptidão psicológica para prosseguir no processo. Essa é uma fase que tem caráter eliminatório, uma vez não existe nenhum sistema de classificação e pontuação, apenas eliminando os que não atingirem os resultados ideais.

– Exame Toxicológico:

A última etapa do processo do Concurso Público para a Polícia Militar será um exame toxicológico. Esse, geralmente feito com fios capilares do corpo do candidato em questão, observará se, no período dos últimos 6 meses, aquele indivíduo fez uso de alguma substância ilícita. Caso o resultado seja positivo, essa pessoa é eliminada do processo.

O Curso de Formação da Polícia Militar

Caso passe por todos os processos, o candidato será destinado a um curso para se tornar um policial militar. Nesse momento, essa pessoa já será considerada um oficial da PM, com a patente de soldado de 2ª Classe. As suas atribuições serão o estudo e os treinamentos para todas as atividades que serão realizadas no exercício da profissão.

O curso tem o período de duração de 7 meses e é feito em tempo integral, isto é, nos turnos matutino e vespertino, com possibilidade de atividades extraclasse depois das 18 horas, inclusive nos sábados, domingos e feriados.

Em todo esse período, o soldado irá receber uma remuneração referente ao acerto da época. Os candidatos que passarem no processo seletivo iniciado com a prova no dia 2 de Setembro de 2018, terão o curso de formação da polícia militar iniciado em fevereiro de 2019, recebendo uma remuneração salarial de R$ 3.278,74, além de todos os benefícios, como o abono fardamento e assistência médica, psicológica e odontológica.

Caso atenda todas as metas pré-estipuladas no curso de formação para os policiais militares, o indivíduo se tornará, automaticamente, um soldado de 1ª classe.

A profissão de Policial Militar

Ao se tornar um soldado de 1ª classe, as atribuições profissionais daquele indivíduo serão: prezar pela segurança pública da sociedade como um todo, a partir de atividades preventivas e repressivas em diversos tipos de policiamentos – geral, trânsito, guardas, dentre outros. Dentre as atividades específicas, um policial militar, com a patente de soldado de 1ª classe deverá:

  • Praticar todas as atividades policiais devidamente fardados, com uniforme condizente com a prática;
  • Realizar diversas práticas operacionais;
  • Estabelecer e reestabelecer a ordem pública;
  • Emitir boletins de ocorrência e preencher outros documentos administrativos, como relatórios;
  • Ser ético;
  • Dirigir viaturas da Polícia Militar, condizente com a Carteira Nacional de Habilitação do indivíduo;
  • Conscientizar a população do seu dever social de manter a ordem pública;

Próximo concurso público para Polícia Militar de Minas Gerais – PMMG

Infelizmente, como o processo para se tornar um soldado de 2ª classe da Policia Militar de Minas Gerais ainda está em andamento, não existe uma data prevista para a realização de outro concurso público da mesma natureza. No entanto, é bom ficar atento, pois este é o concurso público mais regular e que acontece mais vezes.

Além disso, para pessoas que possuem formação na área da saúde ou são músicos, um concurso público da Polícia Militar já teve o seu Edital publicado e as inscrições irão se iniciar no dia 19 de novembro de 2018, indo até 20 de dezembro. Para os músicos, o salário inicial será de R$ 3.506,41 e mais de R$ 8.000,00 para profissionais da área da saúde!