Curso preparatório correios

Curso preparatório correios

Quem vive no século XXI talvez tenha uma ideia um tanto informatizada sobre a comunicação. Acontece que a necessidade de entrar em contato com outras localidades já existe muito antes de se pensar na breve possibilidade de criação da internet, telefone e, quiçá, do telegrama.

É nesse contexto que a figura humana do mensageiro ganha importância, se tornando uma profissão essencial para o bom funcionamento da comunicação. Os carteiros se configuram em uma das mais antigas profissões ainda em atividade.

Conheça um pouco mais sobre a história dos serviços de correios ao longo dos séculos:

A história dos correios

Como no resto das facetas da humanidade, a correspondência postal e o material dos envelopes e embalagens passaram por uma constante evolução. Desde os primeiros materiais: se eram delicados ou grosseiros, mas caros, até o presente, onde as opções são infinitas, e podemos comprar envelopes baratos online e personalizá-los de acordo com o nosso gosto.

A evolução do correio do antigo Egito até hoje

O primeiro uso documentado de um serviço de correio organizado foi encontrado no Egito em 2400 aC, quando os faraós usaram mensageiros para enviar decretos em todo o território do Estado. O pedaço mais antigo de correspondência que sobreviveu é dessa cultura e data de 255 a.C.

Há também evidências de sistemas postais que remontam à antiga Pérsia, China, Índia e Roma. Hoje, a União Postal Universal, estabelecida em 1874, inclui 192 países membros e estabelece as regras para a troca internacional de correspondência.

Os primeiros envelopes eram feitos de tecido, animal ou vegetal. Os babilônios embrulharam sua mensagem em folhas finas de barro que foram então assadas. Esses envelopes da Mesopotâmia costumavam ser usados em correspondência entre os indivíduos. Envelopes de papel nasceram na China, onde o papel foi inventado no século II aC. Conhecido como chih poh, eles facilitaram muito a comunicação.

Ratos, caixas de correio e correio postal

Em 1653, o francês De Valayer estabeleceu um sistema postal em Paris. Ele colocou as primeiras caixas de correio como as conhecemos. Sua empresa depositou as cartas lá (contanto que os clientes usassem os envelopes com postagem paga que ele mesmo vendia). Tudo correu bem, até que os negócios de De Valayer caíram, quando um invejoso empresário rival decidiu colocar camundongos vivos nas caixas de correio, assustando seus clientes.

O primeiro selo postal adesivo

Um professor de escola na Inglaterra, Rowland Hill, inventou o selo adesivo em 1837, um fato pelo qual ele foi condecorado. Graças à sua ingenuidade e esforço, o primeiro sistema de selos postais do mundo foi lançado na Inglaterra em 1840. Hill também criou as primeiras taxas de postagem uniformes com base no peso e no tamanho. Os “selos” de Hill tornaram o porte pré-pago possível e prático.

Primeiro catálogo de pedidos por correspondência

O primeiro catálogo de mala direta foi distribuído em 1872 por Aaron Montgomery Ward, que vendia produtos principalmente para agricultores rurais que tinham dificuldade de chegar às grandes cidades para ir às lojas. Ward começou seu negócio em Chicago com um investimento de US $ 2.400. O primeiro catálogo consistia em uma única folha de papel com uma lista de preços, mostrando os produtos à venda e as instruções para fazer o pedido. Os catálogos mais tarde se tornaram livros ilustrados. Em 1926, a primeira loja de varejo de Montgomery Ward foi aberta em Plymouth, Indiana. Em 2004, a empresa foi relançada como uma empresa de comércio eletrônico.

O primeiro classificador postal automático

O engenheiro canadense Maurice Levy inventou um classificador postal automático em 1957 que podia processar 200.000 letras por hora, com uma margem de erro de um envelope por 10.000, o que fazia com que as cartas e pacotes chegassem ao seu destino mais cedo. O Canadian Post Office contratou Levy para projetar e supervisionar a construção de um novo sistema de classificação de correio eletrônico, controlado por uma máquina. Um protótipo artesanal foi testado nos correios em Ottawa e funcionou. A entrega postal deu um passo gigantesco em sua evolução.

A história dos correios no Brasil

Os correios brasileiros têm sua data de fundação oficial marcada como o dia 25 de janeiro de 1663. Esse foi o dia em que o Correio-Mor foi criado no Rio de Janeiro, ainda que a capital da colônia ainda tivesse sede em Salvador.

A partir desse ponto muita coisa mudou na história do país. A família real portuguesa chegou ao Rio em 1808. Em 1822 Dom Pedro I declarou o país independente de Portugal, a escravidão foi abolida em 1888 e um ano depois o Brasil se tornou uma república. Em todo esse período o sistema de correios permaneceu com uma estrutura democrática sem muitas alterações, embora, claro, fosse se modernizando à medida que as novas tecnologias aparecessem.

A grande mudança estrutural dos correios brasileiros aconteceu em dezembro de 1931, quando a Diretoria Geral dos Correios e a Repartição Geral dos Telégrafos foram fundidas, dando origem ao Departamento dos Correios e Telégrafos.

A partir desse momento o setor foi ganhando mais autonomia e se modernizando de maneira mais dinâmica e eficiente, como no caso da criação do Sedex, serviço de entrega expressa e mais rápida.

Leia mais: Concurso PMMG

Curso preparatório correios

Forma de ingresso nos correios

A forma de ingresso no serviço dos correios é a partir de um concurso público. Para tal é preciso estar atento as datas marcadas para a realização das provas e da realização das inscrições.

Os pré-requisitos para a admissão envolvem, obviamente, a aprovação no concurso, a aptidão física e mental para trabalhar e exercer as funções e mais alguns outros pontos listados abaixo.

– Não ter sido demitido de um cargo público por justa causa em um período inferior a cinco anos.

– Ter nacionalidade brasileira ou portuguesa (com amparo no Estatuto de Igualdade entre Brasileiros e Portugueses)

– Ter a conclusão de curso de acordo como cargo requerido devidamente documentada.

– Estar de acordo com as obrigações eleitorais.

– Estar de acordo com as obrigações militares em caso de candidato do sexo masculino.

– Ter ao menos 18 anos completos