Denotativo e Conotativo

Saiba aqui as diferenças e as especificações sobre o sentido denotativo e o sentido conotativo da palavra.

Da língua de Drummond, Graciliano Ramos, Machado de Assis – o português é uma das línguas mais bonitas do mundo, porém possui signos linguísticos que dançam em significados entre diferentes colocações frasais. Do amor de Drummond até a semântica de Assis, a ortografia portuguesa possui significações que podem variar, de acordo com cada contexto empregado.

No artigo de hoje, vamos explicar as diferenças entre o denotativo e o conotativo. E, com isso você nunca mais empregará as semânticas erroneamente, dentro da norma culta portuguesa.

O que é o sentido denotativo?

O português é uma língua rica em signos, o que faz que as palavras mudem de significado de acordo com o seu contexto empregado. O sentido denotativo é o significado literal da palavra, ou seja, o seu sentido enquanto signo linguístico, puro e bruto, sem nenhuma interpretação imaginária acerca do termo.

O sentido não é um símbolo – é o objetivo claro e objetivo de informar o receptor sobre o conteúdo exposto. Sendo assim, a denotação é comum em notícias jornalísticas, em comunicados institucionais, em manuais de instrução, entre outros. Em outras palavras, o sentido denotativo é mais comum em veículos de informação mais sérios, que necessitam que o leitor entenda exatamente o que está sendo dito, da maneira mais simples possível.

Alguns exemplos podem ser dados:

  • O gato do vizinho foi atropelado hoje de manhã.

O gato foi empregado no sentido literal, um mamífero doméstico que foi atropelado. Sentido bruto, sem alterações de significados semânticos no contexto.

  • Maria foi à padaria e comprou um doce.

A palavra doce foi emprega de maneira literal: um alimento que contém açúcar (ou possui aditivos que se assemelham ao açúcar).

O sentido conotativo, o que é?

O sentido conotativo é a forma metafórica e figurada de empregar uma palavra em uma frase. É nesse contexto que a palavra pode possuir interpretações distintas – sendo mutável. É no sentido conotativo que Drummond escrevia os seus versos literários, pois é nele que é possível desenhar uma interpretação simbólica e figurada para a palavra.

A conotação afeta o receptor de alguma forma, por meio da expressividade e afetividade do contexto empregado. Em outras palavras, o sentido conotativo se assemelha a uma forma mais artística de expressar a língua, dando possibilidades de imaginação e interpretação para o leitor.

Exemplo:

  • O meu vizinho é um gato.

Aqui, a palavra gato foi empregada no sentido de forma adjetiva, agregando uma qualidade ao sujeito.

  • Carlos é uma pessoa doce.

Nesse caso, a palavra doce está em seu sentido conotativo. Ao invés de exprimir sentido de alimentos que contém açúcar, tem o objetivo de dizer que Carlos é uma pessoa gentil.

Não se esqueça de que a conotação também é usada dentro do nosso cotidiano – dentro das nossas zonas de afeto. Mas é uma forma metafórica de interpretação frasal, e a denotação é objetiva, sendo utilizada nas formas de linguagens mais comuns do nosso ciclo social.