O que foi a Guerra dos Canudos?

Guerra dos Canudos – A história de toda a humanidade, assim como a história das sociedades e nações, é marcada pela existência de conflitos, armados ou não, em busca de territórios, riquezas, direitos entre outros.

Essa condição não é diferente no Brasil, que teve o período desde seu descobrimento até os dias atuais, marcado por conflitos, guerras e movimentos por diferentes motivações e com diferente protagonistas. Um desses movimentos, este bastante conhecido e estudado, é a Guerra dos Canudos.

O que foi a Guerra dos Canudos?

A Guerra de Canudos, também conhecida como Campanha de Canudos, foi um movimento popular liderado por Antônio Conselheiro, ocorrido no interior da Bahia, na região aquela época conhecida como Canudos, nos anos de 1896 e 1897.

Causas da Guerra de Canudos

O pensamento de que, devido ao clima complicado, Canudos seria esquecido e excluído do cenário político e econômico nacional, juntamente com a fome, sede e altos impostos cobrados pela República a fim de suprir gastos com a Guerra do Paraguai, gerou um grande medo na população da região.

Esse sentimento motivou grande parte da população a seguir Antônio Conselheiro, o qual dizia que algum acontecimento milagroso iria salvá-los da situação em que viviam. Esse grupo construiu uma cidadela livre de impostos e que vivia a partir de agricultura e agropecuária de subsistência.

A nova sociedade gerou insatisfação nos grandes fazendeiros da região que, por medo da autonomia construída pelos seguidores de Antônio Conselheiro, fez pressão para o governo (o qual já era uma República) eliminar a “ameaça”. Contudo, o Estado precisava de apoio popular para reprimir a comunidade.

Diante disso, os latifundiários juntaram-se ao clero a fim de espalhar falsas notícias, as quais diziam que os habitantes de Canudos estariam organizando um movimento contra a república e que estes queriam instaurar novamente a monarquia.

Consequências da Guerra de Canudos

Com o respaldo da população, o governo enviou tropas a fim de dizimar os sertanejos. Para surpresa de todos, três tropas militares foram derrotadas. A quarta expedição ordenada pela república dizimou totalmente a população de Canudos, ateando fogo em todo o vilarejo. Estima-se que mais de vinte mil sertanejos foram massacrados nesse confronto, além de cinco mil militares.