Por que fazer um concurso público?

Por que fazer um concurso público?

Os concursos públicos são processos seletivos geralmente cansativos, que contam com mais de uma fase e podem demandar muito esforço, tempo e até investimentos financeiros em cursinhos e materiais para estudar, como as apostilas e os livros. No entanto, é comum vermos pessoas que estão altamente interessadas em se inscreverem e fazerem todos os sacrifícios necessários para passar em uma dessas provas.

Por que isso é comum? Qual o motivo para que tantas pessoas invistam meses e até anos de sua vida em passar em um concurso público? Nesse artigo iremos falar para você quais são esses motivos, ou seja, por que fazer um concurso público?

Os cargos públicos propiciam boa remuneração:

Um dos maiores problemas do mercado de trabalho privado atual é a sua baixa remuneração. É muito decepcionante se esforçar durante todo o mês e, no final dele, não se sentir recompensado o suficiente com aquele salário que lhe é dado. Os cargos públicos, na grande maioria das vezes, propiciam boa remuneração aos seus empregados.

Na grande maioria dos cargos escolhidos, as remunerações são boas. Podem ser dados alguns exemplos de cargos e suas respectivas remunerações:

  • Agente Penitenciário: Um dos concursos públicos mais concorridos e populares é o de agente penitenciário. O candidato que consegue passar em todas as etapas irá trabalhar no sistema prisional, promovendo a ordem e que tudo funciona perfeitamente nesses lugares. O salário inicial desse cargo é de R$ 4.084.00, podendo chegar até mais de 7 mil reais;
  • Agente da Polícia Federal: Ainda no âmbito da carreira policial, podemos citar o agente da polícia federal, isto é, aquele que irá participar das missões de campo e administrativas da PF. O salário para quem passa nesse concurso público é de R$ 11.439,00;
  • Assistente técnico administrativo: Mudando para a carreira administrativa, o concurso público de assistente técnico administrativo é atrativo, principalmente pelo fato de que possui um nível médio, isto é, pode ser feito por qualquer pessoa que tenha concluído o ensino médio em uma instituição de ensino considerada pelo Ministério da Educação (MEC). O salário para esse cargo público é de R$ 3.670,00;
  • Auditor fiscal: Um auditor fiscal é aquele que constitui os créditos tributários e de contribuições, além de ser responsável por fiscalizar o real cumprimento de todas essas leis. Esse profissional da carreira fiscal possui o salário inicial de R$ 16.201,00, podendo ser feito por qualquer pessoa que possua um certificado de ensino superior em qualquer área de estudo, por uma instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC);
  • Técnico judiciário: O técnico judiciário é aquele profissional responsável por todos os documentos que fazem parte de procedimentos relacionados ao órgão que trabalha, geralmente relacionados ao tribunal. Entre os seus papeis, podem ir desde a organização de materiais até o atendimento ao público em geral. O concurso para esse cargo é de nível médio e o salário inicial para quem consegue passar na prova é de R$  9.261,00;

Estabilidade profissional:

Outro problema constante do mercado de trabalho privado é a instabilidade que o indivíduo tem em relação a sua profissão. Isso porque ele pode, a qualquer momento, ser demitido da empresa a quem presta serviços, e depois encontrar bastante dificuldade para conseguir um novo trabalho.

Por outro lado, os cargos públicos, que são alcançados a partir dos processos promovidos pelos concursos, dão ao profissional uma estabilidade muito grande. Isso ocorre pelo fato de que, se estiver em um órgão público, o profissional não será demitido em nenhum momento, a não ser que o sistema passe por uma estruturação ou por justa causa.

Mais benefícios:

Além de maiores salários e uma estabilidade profissional bem mais elevada, os cargos públicos ainda propiciam um espectro maior de benefícios para os seus constituintes. Quem passar em um concurso público terá auxílios como vale transporte, vale refeição, vale alimentação, auxílio creche, auxílio maternidade, dentre outros.

Além disso, os tempos de licença maternidade e paternidade costumam ser bem maiores do que os fornecidos por empresas privadas.

Menor jornada de trabalho:

Principalmente para quem vive com a família, ficar no trabalho por aproximadamente 10 horas por dia não é nada gratificante, uma vez que, ao chegarmos em casa, tudo que queremos é descansar, o que nos priva de aproveitar os carinhos de nossos parentes mais próximos.

Muitas das vezes, os cargos públicos ainda propiciam uma jornada menor de trabalho durante a semana. Podemos dar o exemplo do assistente técnico administrativo, que possui vários benefícios, um salário próximo a 4 mil reais e uma jornada de trabalho de 30 horas semanais.

Aposentadoria:

Quando chegamos em idades mais avançadas, tudo que queremos é sentar e descansar em algum lugar aconchegante e não ter de preocupar com a nossa situação financeira. Contudo, isso pode ser bem complicado para pessoas que fizeram carreira em empresas privadas, pois o valor pago na aposentadoria, na grande maioria das vezes, não é suficiente para manter a nossa casa.

Por outro lado, os cargos públicos propiciam uma forma diferente de aposentadoria. Para quem seguiu esse tipo de carreira, o valor pago por mês para quem já está na idade específica é igual ao salário que era recebido anteriormente.

Crescimento profissional e ajustes:

É claro que, para quem não possui toda uma família para sustentar, um salário de assistente técnico administrativo é mais do que suficiente. No entanto, esse valor pode parecer pequeno se você precisar sustentar uma casa inteira.

Pois saiba que a grande maioria dos cargos públicos proporciona um crescimento profissional dentro do órgão, onde cargos mais altos podem ser alcançados e, consequentemente, salários mais satisfatórios. Além disso, todos os anos são feitos reajustes nesses salários.

Não exige experiência:

A experiência pode ser um grande fator que dificulta a entrada no mercado de trabalho. Isso ocorre principalmente com os jovens, que procuram uma empresa para ter a sua primeira experiência, mas não conseguem exatamente por não terem um currículo prévio.

Os concursos públicos, por outro lado, não exige experiência profissional, podendo ser feito por qualquer pessoa que atenda os requisitos acadêmicos. (Nível Fundamental, Nível Médio e Nível Superior).