Prosopopeia – Figuras de Linguagem

Prosopopeia | A comunicação, como vemos hoje, foi a principal evolução da história da humanidade. A partir do momento que os indivíduos começaram a se comunicar racionalmente uns com os outros é que foi possível a constituição de sociedades. 

A maior forma de comunicação, nos dias de hoje, são as línguas, tanto escritas como faladas. Para ajudar na comunicação, deixá-la mais dinâmica e dar ênfase ao que deseja expressar, existem os recursos de expressão. Alguns desses recursos são chamados de figuras de linguagem. 

Existem várias figuras de linguagem, divididas em diversos subgrupos. Se quiser saber mais sobre as figuras de linguagem, o que são, quais são as principais e quais mais caem em provas de vestibulares e para concurso, clique no link a seguir: Figuras de Linguagem – O que são? Quais são as principais?

No artigo de hoje, especificamente, falaremos sobre a prosopopeia, uma figura de linguagem amplamente utilizada em nosso dia a dia. 

O que é a prosopopeia?

Para entender o que é a prosopopeia, podemos remeter à morfologia da palavra. Prosopopeia é proveniente do grego prósoponpoeio. Nesse sentido, a primeira parte da palavra (prósopon) significa, em tradução livre, “pessoa”, “rosto”. O sufixo da palavra (poeio) significa “finjo”, “atuo”. Em uma união dos dois termos, a tradução poderia ser vista como rosto fingido, máscara. 

A prosopopeia, como figura de linguagem, também é chamada de personificação ou antropomorfismo. Basicamente, ocorre quando, em uma sentença, são atribuídos sentimentos ou ações humanizadas a um objeto, pessoa já falecida ou seres imaginários. 

A prosopopeia tem, assim como outras figuras de linguagem, a função de dar ênfase para a mensagem que quer ser passada, evitando termos técnicos e facilitando o entendimento. 

Exemplos de prosopopeia

No nosso dia a dia, utilizamos a figura de linguagem prosopopeia constantemente, de maneira natural. Para entender melhor como funciona esse recurso de expressão em frases comuns, separamos alguns exemplos, que podem ser vistos abaixo: 

  • “A cortina está dançando no vento”;

Uma cortina é um objeto inanimado, portanto, não pode dançar. O emissor da mensagem, provavelmente, queria dizer que, ao ser atingida pelo vento, a cortina está sendo movida de maneira harmônica. Dessa forma, trata-se de uma caso de prosopopeia.

  • “Você não deveria fazer isso, seu avô se reviraria no túmulo; 

O exemplo acima é importante, pois mostra um tipo de prosopopeia que nem todos percebem. O objeto da frase acima (avô) já está falecido, mas quando era vivo conseguiria se revirar. No entanto, como, no momento atual, isso não é mais possível, trata-se de uma prosopopeia; 

  • “Limpei toda a geladeira hoje, ela deve estar feliz”; 

No exemplo acima, veja como um sentimento (felicidade) está sendo atribuído a um objeto inanimado (geladeira), incapaz de ter sentimentos. Dessa forma, trata-se de um caso claro de prosopopeia. 

A prosopopéia é uma figura de linguagem amplamente utilizada, tanto na linguagem cotidiana como em textos literários. Ao contrários do que, muitas vezes, o senso comum diz, figuras de linguagem não são formas erradas de se expressar ou passar uma mensagem. Na verdade, trata-se, apenas de uma forma de dar mais ênfase e dinamizar a comunicação cotidiana.