Quais são as funções da linguagem?

Quais são as funções da linguagem? – A linguagem é o método de comunicação entre um ser pensante e outro. Pode se dar de diversas maneiras, sendo as mais comuns a forma escrita, a forma oral, os gestos, a linguagem de sinais, os desenhos e vários outros modos de comunicação. É a partir desse método que conseguimos viver em sociedade, criar relações sociais, aprender sobre novos temas e tudo que envolve a vida de seres humanos.

É interessante escrever um artigo sobre a linguagem, uma vez que estamos usando desta para explica-la, fazendo uma espécie de metalinguagem. E você sabia que essa é uma função da linguagem?

O que são as funções da linguagem?

As funções da linguagem são maneiras de classificar o enunciado em questão, levando em conta o objetivo do indivíduo ao emitir aqueles fatores daquela maneira em específico. Esse foi um conceito desenvolvido por um linguista de nacionalidade russa chamado Roman Jakobson.

Basicamente, o objetivo das classificações relacionadas às funções da linguagem é de reconhecer qual a intenção do emissor com cada discurso. Antes de falarmos sobre as funções da linguagem e as características de cada uma delas, é necessário ter o conhecimento de quais são os agentes dessa interação de comunicação, os quais:

  • Emissor: É aquele que emite a mensagem, o falante, o que escreve, o que desenha, o que gesticula. É o emissor que inicia o processo de comunicação;
  • Mensagem: É a mensagem em sua essência. Pode ser entendido como exatamente o que o emissor queria transmitir;
  • Código: Código é a maneira em que aquela mensagem está sendo transmitida. Pode ser na forma escrita, na forma falada, gesticulada, por meio de códigos, dentre outros;
  • Canal: É o meio pelo qual a mensagem será transmitida para o receptor. Para melhor entendimento do leitor, se o código for a forma oral, o canal pode ser por telefone, vídeo, ar, áudios, dentre outros. Por outro lado, caso seja na forma escrita, o canal poderia ser um chat na internet, uma carta, bilhete, dentre outros;
  • Contexto: O Contexto é um agente importante em todo o processo de comunicação, uma vez que interfere em como o receptor irá entender a mensagem;
  • Receptor: É aquele que recebe a mensagem e a entende, mesmo que de maneira distinta do objetivo do emissor;

Quais são as funções da linguagem?

Voltando ao que mais interessa neste artigo, agora vamos falar das funções da linguagem. Como já dito anteriormente, o principal objetivo dessa classificação é reconhecer qual a intenção do emissor com aquela mensagem em específico. É importante frisar que, para ser enquadrada em uma função da linguagem leva-se em conta o que o emissor quis transmitir e não o que o receptor teve conhecimento.

As funções da linguagem são separadas em seis tipos, as quais: função fática, função emotiva, função metalinguística, função conativa, função referencial e função poética.

Função fática: – Quais são as funções da linguagem?

A função fática tem como objetivo estabelecer uma relação entre o emissor e o receptor daquela mensagem em específico, de modo a iniciar ou interromper aquela comunicação. O principal foco da função fática é o canal por onde a mensagem está sendo transmitida.

Podem ser dados alguns exemplos de discursos que possuem a função fática, tais como:

  • “Boa tarde!”;
  • “Alô. Quem fala?”;
  • “Até amanha!”;
  • “Tudo pronto. Alguém quer fazer uma pergunta?”;
  • “Você consegue me ouvir?”;

Função emotiva: – Quais são as funções da linguagem?

A função emotiva, também conhecida pelo termo de função expressiva, pode ser caracterizada como aquele discurso que tem como objetivo transmitir as emoções e os sentimentos de quem está emitindo aquela mensagem. Como todas as funções da linguagem possuem um foco em específico, na função emotiva esse foco é o emissor, visto que o discurso é algo inteiramente único e pessoal.

Na maioria das vezes, os textos enquadrados na função emotiva são escritos em primeira pessoa, além de – quando em sua forma escrita – contar com vários elementos de pontuação que reforcem a ideia passada. Já quando em sua forma oral, a entonação pode ser vista como um diferencial para esse tipo de função da linguagem.

Podemos ser dados alguns exemplos de função emotiva, os quais:

  • “Fico extremamente triste ao olhar para um panorama geral da situação de nosso país. Vejo os jornais televisivos e os crimes só aumentam, a economia só piora!”;
  • “Meu amor, mesmo longe, nessa viagem, penso em você a todo momento. Estou morrendo de saudades e espero voltar logo para lhe ver”;

Função metalinguística: – Quais são as funções da linguagem?

A função metalinguística é a primeira que usamos nesse texto. Inclusive, durante todo o artigo, é essa função da linguagem que está sendo utilizada. Basicamente, o seu objetivo é explicar como funciona um código ou canal – ou parte desses dois fatores – utilizando-se deles próprio.

Para melhor entendimento do leitor, podemos dar alguns exemplos de mensagens com função metalinguística:

  • Este próprio artigo é um discurso de função metalinguística, uma vez que estamos usando o código de linguagem escrita para explicarmos como esta funciona;
  • Um estudioso dando uma palestra sobre como as palestras funcionam;

Função conativa: – Quais são as funções da linguagem?

A função conativa, também conhecida como função apelativa, tem o objetivo de persuadir o leitor a fazer alguma coisa. Dessa forma, o principal foco nesse tipo de função da linguagem é o receptor, uma vez que ele está sendo convencido de algo.

Alguns exemplos de mensagens que possuem a função conativa:

  • A Função conativa é muito utilizada em peças de publicidade, como: “É só até amanhã. Corra!” “Temos os melhores preços. Venha conferir!”, dentre outros;
  • A função conativa também pode ser caracterizada a partir de verbos no imperativo, quando aquela mensagem conduz o leitor a um tipo de ação. Dessa forma, as receitas culinárias também podem ser enquadradas nesse grupo de função da linguagem: “Mexa a massa, esquente o forno a 200ºC (…)”;

Função referencial: – Quais são as funções da linguagem?

A função referencial também é conhecida como função informativa, uma vez que o seu objetivo principal é justamente informar o receptor acerca de algum tema em específico. Nesse caso, o foco principal do discurso nesse tipo de função é o contexto, tendo em vista que depende de um fato ter acontecido anteriormente à mensagem.

Alguns exemplos de mensagens que possuem a função referencial/informativa:

  • “Na última quinta feira, dia 17 de dezembro, três indivíduos entraram em uma loja na Zona Sul e levaram todo o dinheiro. O vendedor que se encontrava no local não se machucou e ainda não foi identificado nenhum suspeito”;
  • “A Revolução Industrial pode ser caracterizada como uma série de acontecimentos na Inglaterra do século XVIII, culminando em um tipo de organização social totalmente diferente do que aconteciam anteriormente”;

Função poética: – Quais são as funções da linguagem?

A função poética tem como objetivo transmitir a mensagem de uma maneira única, fazendo uso de figuras de linguagens, como a metáfora e outros. O principal foco da função poética é na mensagem.

Apesar de ser mais comumente encontrada nos textos literários, a função poética existe em outros ambientes, como na linguagem cotidiana e nas publicidades em geral. Alguns exemplos de discursos que possuem a função poética podem ser dados, os quais:

  • “No meio do caminho tinha uma pedra. Tinha uma pedra no meio do caminho. Tinha uma pedra. No meio do caminho tinha uma pedra”;
  • “Ele foi para um lugar melhor, Deus o chamou”;
  • “Amo-te como um bicho, simplesmente, de um amor sem mistério e sem virtude. Com um desejo maciço e permanente.”;