Sinestesia – Figuras de Linguagem

Sinestesia | As figuras de linguagem são recursos de expressão utilizados na língua escrita e falada. O principal objetivo das figuras de linguagem é dinamizar a comunicação ao dar mais ênfase à mensagem da sentença. 

Existem diversas figuras de linguagem, cada uma com objetivos específicos. Clique no link a seguir para saber mais sobre esses recursos de expressão, quais os mais importantes e os mais comuns em provas para concurso e vestibulares: 

No texto de hoje, especificamente, falaremos sobre a sinestesia, uma figura de linguagem amplamente utilizada na literatura. 

O que é a sinestesia? 

Quando usada como termo literário, sinestesia é uma figura de linguagem na qual um sentido é descrito usando termos de outro. Exemplos de sinestesia costumam ser na forma de uma comparação, pois essa é uma maneira fácil de vincular duas imagens anteriormente desconectadas. Por exemplo, você pode dizer: “O silêncio era tão denso quanto uma floresta”.

A definição de sinestesia como dispositivo retórico deriva do fenômeno neuropsicológico em que uma pessoa percebe um estímulo sensorial através de outro sentido, como ver cores ao ouvir música ou sentir as personalidades de números, dias, meses, etc.

Exemplos comuns de sinestesia

A sinestesia é uma figura de linguagem muito utilizada no dia a dia, na literatura e em diversos materiais de publicidade. Veja abaixo alguns clássicos exemplos da ocorrência dessas figuras de linguagem:

  • Sinto cheiro de problemas;

Não é possível sentir, de verdade, o cheiro de um problema. No entanto, essa expressão, na sentença acima, toma o significado de “pressinto”. Em outras palavras, o sujeito está pressentindo que terá problemas futuramente. 

  • Você pode cortar a tensão no ar com uma faca;

Tensão é um estado físico ou mental, onde o indivíduo se sente pressionado e sobrecarregado. Não é possível cortá-la, pois não é algo físico. 

  • Ações falam mais alto que palavras;
  • Ela falou em tons de mel;

Existem alguns anúncios que aproveitam a sinestesia como um dispositivo retórico, veja:

  • Pepsi: você nunca viu um sabor como este

Não é possível ver um sabor, apenas senti-lo. 

  • Coca-Cola: Gostoso é viver;

Gostoso é um adjetivo utilizada para sensações através do paladar, atrelado ao sabor de algo. Na sentença acima, no entanto, toma outra forma. 

A sinestesia também é bem conhecida na comunidade publicitária, quando os clientes percebem certas cores e gostos para representar certas coisas. Por exemplo, há um certo sabor que as pessoas associam a bebidas energéticas – um sabor muito incomum e não natural que pode ser encontrado nas bebidas Red Bull e Monster, entre outras. Quando os fabricantes tentam desenvolver bebidas energéticas sem esse sabor específico, descobrem que os clientes não acreditam que a bebida fornecerá tanta energia, independentemente dos outros ingredientes usados.

Isso também é verdade para a cor das bebidas com cola. A Pepsi tentou criar uma bebida de cor clara com o tradicional sabor “cola” (novamente, uma construção completamente antinatural). Esta foi a bebida para a qual eles criaram o slogan “Você nunca viu um sabor como este”. No entanto, saiu pela culatra porque os consumidores acreditam que as colas devem ter uma cor marrom escura, independente de qualquer justificativa, além do fato de que esse sabor passou a ser associado a essa cor.

 

Gostou do nosso artigo sobre “Sinestesia”? Deixe nos comentários abaixo as suas dúvida sobre o assunto e bons estudos!