Sistema reprodutor masculino

Sistema reprodutor masculino

Ao contrário de uma mulher, a maior parte do sistema reprodutivo de um homem está localizada fora de seu corpo. Essas estruturas externas incluem o pênis, o escroto e os testículos.

Os órgãos do sistema reprodutor masculino são especializados para as seguintes funções:

  • Para produzir, manter e transportar espermatozoides (as células reprodutoras masculinas) e fluido protetor (sêmen)
  • Para descarregar espermatozoides dentro do trato reprodutivo feminino
  • Para produzir e secretar hormônios sexuais masculinos

A anatomia reprodutiva masculina inclui estruturas internas e externas.

Quais são as estruturas reprodutivas masculinas externas?

A maior parte do sistema reprodutor masculino está localizada fora da cavidade abdominal ou da pelve do homem. As estruturas externas do sistema reprodutor masculino são o pênis, o escroto e os testículos.

Pênis – O pênis é o órgão masculino para a relação sexual. Tem três partes: a raiz, que se liga à parede do abdômen; o corpo ou o eixo; e a glande, que é a extremidade em forma de cone do pênis. A glande, que também é chamada de cabeça do pênis, é coberta por uma camada solta de pele chamada prepúcio. (Essa pele às vezes é removida em um procedimento chamado circuncisão.) A abertura da uretra, o tubo que transporta o sêmen e a urina, está na ponta da glande do pênis. O pênis também contém várias terminações nervosas sensíveis.

O corpo do pênis é cilíndrico e consiste de três câmaras internas. Essas câmaras são feitas de tecido erétil especial esponjoso. Este tecido contém milhares de grandes espaços que se enchem de sangue quando o homem está sexualmente excitado. Quando o pênis se enche de sangue, ele se torna rígido e ereto, o que permite a penetração durante a relação sexual. A pele do pênis é solta e elástica para permitir mudanças no tamanho do pênis durante uma ereção.

O sêmen, que contém o esperma, é expelido (ejaculado) até o final do pênis, quando o homem alcança o orgasmo sexual (orgasmo). Quando o pênis está ereto, o fluxo de urina é bloqueado pela uretra, permitindo que apenas o sêmen seja ejaculado no orgasmo.

Escroto – O escroto é o saco de pele que fica pendurado atrás do pênis. Contém os testículos, bem como muitos nervos e vasos sanguíneos. O escroto tem uma função protetora e atua como um sistema de controle climático para os testículos. Para o desenvolvimento normal dos espermatozoides, os testículos devem estar a uma temperatura ligeiramente mais fria que a temperatura corporal. Músculos especiais na parede do escroto permitem que ele se contraia (aperte) e relaxe, movendo os testículos para mais perto do corpo, para se aquecer e se proteger ou se afastar do corpo para resfriar a temperatura.

Testículos – Os testículos são órgãos ovais do tamanho de azeitonas muito grandes que se encontram no escroto, presos em cada extremidade por uma estrutura chamada cordão espermático. A maioria dos homens tem dois testículos. Os testículos são responsáveis ​​por produzir testosterona, o principal hormônio sexual masculino e por produzir espermatozoides. Dentro dos testículos, há massas de tubos chamados de túbulos seminíferos. Estes túbulos são responsáveis ​​por produzir os espermatozoides através de um processo chamado espermatogênese.

Epidídimo – O epidídimo é um tubo longo e enrolado que fica na parte de trás de cada testículo. Funciona no transporte e armazenamento dos espermatozoides produzidos nos testículos. Também é tarefa do epidídimo levar o esperma até a maturidade, uma vez que os espermatozoides que emergem dos testículos são imaturos e incapazes de fertilização. Durante a excitação sexual, as contrações forçam o espermatozoide para dentro do ducto deferente.

Quais são os órgãos reprodutivos masculinos internos?

Os órgãos internos do sistema reprodutor masculino, também chamados de órgãos acessórios, incluem o seguinte:

Vasos deferentes – O ducto deferente é um tubo muscular longo que viaja do epidídimo até a cavidade pélvica, logo atrás da bexiga. O ducto deferente transporta espermatozoides maduros para a uretra em preparação para a ejaculação.

Dutos ejaculatórios – São formados pela fusão dos ductos deferentes e vesículas seminais. Os canais ejaculatórios esvaziam-se na uretra.

Uretra – A uretra é o tubo que transporta a urina da bexiga para fora do corpo. Nos machos, tem a função adicional de expulsar (ejacular) o sêmen quando o homem atinge o orgasmo. Quando o pênis está ereto durante o sexo, o fluxo de urina é bloqueado pela uretra, permitindo que apenas o sêmen seja ejaculado no orgasmo.

Vesículas seminais – As vesículas seminais são bolsas semelhantes a sacos que se ligam ao ducto deferente próximo à base da bexiga. As vesículas seminais produzem um fluido rico em açúcar (frutose) que fornece aos espermatozoides uma fonte de energia e ajuda na motilidade dos espermatozoides (capacidade de se mover). O fluido das vesículas seminais compõe a maior parte do volume do fluido ejaculatório de um homem, ou ejacula.

Próstata – A próstata é uma estrutura do tamanho de uma noz que está localizada abaixo da bexiga urinária na frente do reto. A próstata contribui com fluido adicional para o ejaculado. Os líquidos da próstata também ajudam a nutrir o esperma. A uretra, que leva o ejaculado a ser expelido durante o orgasmo, atravessa o centro da próstata.

Glândulas bulbouretrais – As glândulas bulbouretrais, ou glândulas de Cowper, são estruturas do tamanho de uma ervilha localizadas nas laterais da uretra logo abaixo da próstata. Essas glândulas produzem um fluido claro e escorregadio que se esvazia diretamente na uretra. Este fluido serve para lubrificar a uretra e neutralizar qualquer acidez que possa estar presente devido a gotas residuais de urina na uretra.

Como funciona o sistema reprodutor masculino?

Todo o sistema reprodutor masculino depende de hormônios, que são substâncias químicas que estimulam ou regulam a atividade de células ou órgãos. Os principais hormônios envolvidos no funcionamento do sistema reprodutor masculino são o hormônio folículo-estimulante (FSH), o hormônio luteinizante (LH) e a testosterona.

FSH e LH são produzidos pela glândula pituitária localizada na base do cérebro. O FSH é necessário para a produção de espermatozoides (espermatogênese), e o LH estimula a produção de testosterona, o que é necessário para continuar o processo de espermatogênese. A testosterona também é importante no desenvolvimento de características masculinas, incluindo massa muscular e força, distribuição de gordura, massa óssea e desejo sexual.